Há evidências de que criminosos virtuais estão encontrando maneiras para acessar informações confidenciais. Ataques visando roubar grande volumes de dados pessoais estão sendo planejados em ampla rede de túneis escondidos visando atingir e controlar bancos e instituições financeiras.

Notou-se o aumento dessa incidência desde que uma das maiores agências de crédito dos EUA foi invadida e teve mais de 146 milhões de dados expostos, sendo considerado um dos maiores vazamentos da história.

Grande parte desses ataques ficaram meses sem serem detectados. Entre agosto do ano passado e janeiro desse ano foram coletados metadados e tráfego de rede 4,5 milhões de aparelhos de bancos e instituições financeiras. É um resultado preocupante não só em relação à isso, mas também devido ao encontro de comportamento semelhante que antecedeu outro ataque, vazando informações da Previdência Social, de inúmeras carteiras de motorista, e-mails e outras informações pessoais, que foi notado apenas após 78 dias.

Alguns desenvolvedores tentam colocar barreiras de proteção visando acesso mais fácil para seus aplicativos, mas o mesmo sistema pode ser explorado também pelos hackers. Segundo especialista, Diretor de Soluções de Segurança da OneSpan, Will LaSala afirma que adotar uma abordagem em camadas nas aplicações são capazes de parar os ataques em andamento e evitar que novas tentativas criminosas sejam bem sucedidas contra um aplicativo protegido.